sábado, 18 de novembro de 2017

Assembleia unificada do SEPE Rio das Ostras/ Casimiro de Abreu 21/11 às 18h

Pauta: Eleição do conselho fiscal do SEPE, Reajuste salarial, PCCV,, fechamento de escolas, grade curricular, etc... Apenas a nossa mobilização pode alterar este quadro caótico de retirada de direitos. Por isso, convidamos você, profissional de educação do município de Rio das Ostras a se filiar ao SEPE Rio das Ostras/Casimiro de Abreu, e a convidar seus amigos de trabalho a também se filiar e a participar de nossas ASSEMBLEIAS. Só com um sindicato forte e com os profissionais da educação unidos, poderemos avançar na direção da educação que queremos!


segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Dia nacional de mobilização contra a retirada de direitos trabalhistas

No dia 10 de novembro, foi o dia nacional de mobilizações em defesa dos direitos trabalhistas. Professor Luciano coordenador geral do SEPE Rio das Ostras/Casimiro de Abreu falou sobre a educação e Winnie Freitas também diretora do SEPE falou sobre a situação de Rio das Ostras, só a luta muda a vida! Click abaixo e assista as falas...



quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Ata da assembleia do dia 07-11-2017

A assembleia do SEPE Rio das Ostras ocorreu no último dia 07-11-2017 e repudiou a proposta de reajuste salarial de 2,3% apresentada pelo prefeito Carlos Augusto. Depois de quatro anos sem reajuste, o prefeito faz esse afronte ao servidor público municipal. Estamos tendo desde o início do ano uma infinidade de ataques vindos deste governo, como a revogação da progressão horizontal, o estado de calamidade, o fim da GAP, etc.... A direção do SEPE acredita que as coisas só mudam com greve e com mobilização da categoria, e por isso foi aprovado o estado de greve no mês de novembro. O estado de greve é um dispositivo legal que avisa a prefeitura da insatisfação dos profissionais da educação que sinalizam uma meia paralisação para o dia 28-11-2017 com ato às 15h na porta da prefeitura. Este indicativo de ato deve ser novamente aprovado na próxima assembleia do SEPE Rio das Ostras que será realizada no dia 21-11-2017 na sede do sindicato. Precisamos de uma categoria forte preparada para a luta, pois as assembleias reafirmam a legitimidade de nosso sindicato. O que precisamos pensar é, como fazemos uma campanha salarial forte antes do final do ano ainda, vamos pensar táticas para mobilizar a categoria. Temer quer aprovar a reforma da previdência ainda este ano. Por isso, as centrais sindicais do país marcaram o dia 10/11 como o início de uma grande mobilização que vai lutar contra a reforma da previdência, que deve ser votada no congresso até dezembro. A rede estadual do SEPE já votou a greve de 24h no dia 10-11-2017, e por isso haverá micro-ônibus do SEPE que saíra as 11h da sede do sindicato (Alameda Casimiro de Abreu 292, Nova Esperança Rio das Ostras). As redes municipais de Casimiro de Abreu e de Rio das Ostras não votaram greve de 24h no dia 10-11-2017. O desconto da greve geral realizada pela rede municipal de Rio das Ostras no dia 28/04 ainda está tramitando na justiça através de ação judicial do SEPE. Foi aprovada também uma campanha de filiação ao SEPE até o dia 28-11-2017 quando faremos um protocolaço na prefeitura de Rio das Ostras. Vamos amanhã lutar no Rio de Janeiro, sairemos (a rede estadual), às 11h da sede do SEPE Rio das Ostras.
Só a luta muda a vida!

Assembleia extraordinária da rede municipal de Casimiro de Abreu





quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Assembleia Unificada das redes municipais de Rio das Ostras e Casimiro de Abreu e da rede estadual

Pauta: Reajuste salarial, PCCV, Ato dia 10 de novembro, fechamento de escolas, grade curricular, etc... Apenas a nossa mobilização pode alterar este quadro caótico de retirada de direitos. Por isso, convidamos você, profissional de educação do município de Rio das Ostras a se filiar ao SEPE Rio das Ostras/Casimiro de Abreu, e a convidar seus amigos de trabalho a também se filiar e a participar de nossas ASSEMBLEIAS. Só com um sindicato forte e com os profissionais da educação unidos, poderemos avançar na direção da educação que queremos!

Campanha salarial 2017: cadê o reajuste?

Os servidores públicos municipais seguem com cerca de 30% de déficit salarial desde o último reajuste há mais de 3 anos atrás. Ou seja, a cada três meses trabalhados, na prática, a prefeitura fica com um salário seu. Mesmo com mobilizações na frente da prefeitura e uma audiência pública na câmara de vereadores no primeiro semestre, além das quatro solicitações oficiais de pedido de reunião com a prefeitura, a direção do SEPE Rio das Ostras/Casimiro de Abreu ainda não foi atendida pelo Prefeito, ou seja, enquanto ataca os servidores e os profissionais de educação, Carlos Augusto Balthazar não aceita nenhum tipo de diálogo com os seus legítimos representantes. O Prefeito Carlos Augusto vem impondo uma série de ataques contra os servidores públicos municipais: retirou a GAP e a substitui por uma gratificação que passa pela análise dos diretores impondo mais pressão e perseguição (assédio moral) sobre os servidores, cortou as progressões de carreira pela metade, e agora avança em mais uma ofensiva contra os trabalhadores do serviço público municipal através da tentativa de revisão para retirar direitos da proposta do PCCV que nem foi regulamentado ainda. Não podemos aceitar a perda dos nossos direitos, queremos a incorporação integral da GAP e a volta das progressões de 5%! O aumento da contribuição previdenciária é um dos principais pontos polêmicos da Reforma da Previdência do governo (Fora) Temer, ainda não aprovada nacionalmente, e na rede estadual, onde enfrentou uma greve de quase cinco meses da educação organizada pelo SEPE RJ - Oficial. Em Rio das Ostras, entretanto, como costumam fazer governos autoritários, durante o recesso escolar (para evitar manifestações) em “Diário Oficial – Edição Especial” do dia 26/07/2017, foi sancionada pelo prefeito a lei, aprovada pelos vereadores, de aumento da contribuição previdenciária de 11 para 14%. Não há democracia em Rio das Ostras. Além disso, foi publicado no Diário Oficial de 04 de agosto de 2017 uma lei, aprovada pela Câmara Municipal Rio das Ostras a pedido da Prefeitura de Rio Das Ostras, que exclui da nossa Lei Orgânica o inciso referente à Gestão Democrática (eleição direta para diretor de escola). O que faz o Prefeito de Rio das Ostras e aCâmara Municipal Rio Das OStras retirarem o direito à escola democrática é o fato de que em Rio das Ostras, a direção escolar cumpre dois papeis: primeiro, relativo ao cabide de emprego (não é por acaso que a maioria das direções são trocadas de acordo com o revezamento de Carlos Augusto eAlcebiades Sabino), estes cargos são dados para cabos eleitorais e candidatos laranjas; o segundo papel é manter o domínio político sobre as escolas, isto é, as direções indicadas são reféns das vontades políticas do prefeito e vereadores, independente do quanto isso possa ser prejudicial para a escola. Numa escola com direção eleita, ela deve explicações à comunidade escolar e não à prefeitura. Apenas a nossa mobilização pode alterar este quadro caótico. Por isto, convidamos você, profissional de educação do município de Rio das Ostras a se filiar ao SEPE, e a convidar seus amigos de trabalho a também se filiar e a participar de nossas ASSEMBLEIAS. Só com um sindicato forte e com os profissionais da educação unidos, poderemos avançar na direção da Rio das Ostras e da educação que queremos!

terça-feira, 17 de outubro de 2017

Assembleia dos professores para eleição dos representantes para compor a comissão de revisão do PCCV

Assista a assembleia e veja na votação final o reconhecimento da categoria de que o SEPE é o legitimo representante dos profissionais da educação.



SEPE Rio das Ostras/Casimiro de Abreu vem por meio deste, declarar sua insatisfação com a prefeitura de Rio das Ostras, que insiste em não respeitar a representatividade política dos profissionais da educação da rede municipal. A Prefeitura de Rio Das Ostras através do prefeito Carlos Augusto Balthazar que assumiu este ano, recebeu vários oficios pedindo reunião entre o SEPE e a secretaria de educação ou com o prefeito e ambos pedidos foram negados até o momento, além disso, fizemos ato na câmara municipal como mostra o vídeo https://www.facebook.com/SEPERiodasOstras1977/videos/1249675395147766/
, e o prefeito insiste em não receber os servidores.
Entendemos isso como uma falta de respeito aos educadores que possuem o maior e mais importante sindicato do estado do Rio de Janeiro, o SEPE RJ - Oficial, que completa 40 anos de luta em 2017.
Nossa legitimidade foi ferida novamente pela prefeitura quando em recente publicação em diário oficial (13-10) o prefeito não incluiu o SEPE novamente na comissão para revisar o Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos. O prefeito não quer negociar com o SEPE, porque sabe que nosso sindicato é INDEPENDENTE de governos, não apoiamos a gestão de Alcebiades Sabino e não apoiamos a gestão de Carlos Augusto, porque ambos sucateiam a educação municipal e ambos não garantiram o reajuste dos servidores municipais, que a 4 anos não tem reajuste, mesmo assim, entendemos que em uma democracia o poder publico tem o dever de dialogar com a entidade representativa dos educadores. A gestão de Sabino através da secretaria de educação Andreia, pelo menos recebia a direção do SEPE e mesmo que discordasse da maioria das propostas do SEPE, pelo menos respeitava a entidade oficialmente indicando o SEPE para as comissões da prefeitura. A nova gestão não abre o canal de diálogo com o SEPE e desrespeita a representatividade do sindicato, não o colocando na comissão. Nós do SEPE estamos novamente convocando os profissionais da educação para a assembleia convocada pela SEMEDE e vamos eleger representantes da base legítimos como fizemos no dia 14/06 elegendo o professor Marcos Cesar como representante do SEPE, na última assembleia do Sindserv Rio das Ostras, que elegeu também o diretor Celso do SINDSERV-RO (da educação), ambos por consenso.
Nós do SEPE Rio das Ostras não precisamos da legitimidade da prefeitura, porque as leis garantem nosso registro sindical e principalmente os filiados que contribuem voluntariamente ao SEPE (somos contra o imposto sindical), isso garante a nossa legitimidade, e pelo contrário entendemos que o SEPE esta sendo desrespeitado por ser um sindicato INDEPENDENTE SEMPRE PRESENTE NAS LUTAS E QUE É INTRANSIGENTE NA DEFESA DOS DIREITOS DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO, estaremos presentes na assembleia defendendo as reivindicações dos educadores, e seguiremos acreditando que só a luta muda a vida!